Deixe um comentário

Renato Rovai e Leandro Fortes debatem o uso da internet no jornalismo

[Por Marina Schneider]

Renato Rovai, Katia Marko e Leandro Fortes

Renato Rovai, Katia Marko e Leandro Fortes

No início da tarde de sexta-feira (23.11), o tema discutido no 18o Curso Anual de Comunicação do NPC foi o uso de plataformas da internet como blogs, sites e mídias sociais no jornalismo. Participaram do debate os jornalistas Renato Rovai, editor da revista Fórum e Leandro Fortes, repórter da Carta Capital. Continue lendo »

Deixe um comentário

Palestrantes debatem desafios atuais da esquerda na América Latina

[Por Marina Schneider e Sheila Jacob]

DSC_9754

Vito Giannotti, Miguel Borba, Samuel Pinheiro Guimarães, Gilberto Maringoni, Nildo Ouriques e Vânia Bambirra

Após a conferência de Gilberto Maringoni sobre os conglomerados de mídia em nosso continente, a mesa da manhã de sexta-feira, 23.11, do 18º Curso Anual do NPC reuniu um time de peso para discutir os atuais desafios da esquerda na América Latina. Participaram do debate o embaixador brasileiro Samuel Pinheiro Guimarães, o professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Nildo Ouriques, a cientista política Vânia Bambirra e o professor e coordenador do Instituto de Políticas Alternativas para o Cone Sul (PACS), Miguel Borba de Sá. Continue lendo »

Deixe um comentário

Gilberto Maringoni traça histórico das grandes corporações midiáticas na América Latina

[Por Sheila Jacob]

Gilberto Maringoni

Gilberto Maringoni

A manhã de sexta-feira, 23.11, foi dedicada aos estudos sobre América Latina neste 18º Curso Anual do NPC. A abertura foi feita pelo jornalista Gilberto Maringoni, que vem estudando a formação de empresas de comunicação no continente. “Estudei esse tema e pude ver a estreita relação, nesse processo, entre Estado e grandes monopólios de comunicação, o que está ruindo nesse momento”, avaliou.  Ele lembrou como as oligarquias que vinham da exportação do café (Brasil), carne (Argentina) e prata (México) criaram braços de comunicação que foram se desenvolvendo ao longo do século 20. Continue lendo »

Deixe um comentário

Machismo e homofobia em debate no 18º Curso Anual do NPC

[Por Sheila Jacob]

Nalu Faria

Nalu Faria

A violência simbólica contra as mulheres e a física contra os homossexuais foram algumas questões abordadas na noite de quinta-feira, 22 de novembro, durante o 18 Curso Anual do NPC. Participaram do debate Nalu Faria (Marcha Mundial das Mulheres) e Luiz Mott (Grupo Gay da Bahia). Nalu  ressaltou que falar da discriminação e do estereótipo das mulheres, hoje, às vezes é difícil porque se criou uma estereotipação do próprio feminismo. “Parece que nós feministas não somos mulheres. Ou então, no caso do Brasil, como temos agora uma presidenta mulher parece que as críticas da ausência das mulheres no espaço público parecem infundadas”, observou. Continue lendo »

1 comentário

Mesa sobre indústria cultural debate influência das novelas e de programas sensacionalistas na nossa visão de mundo e apresenta experiência positiva da rádio comunitária Heliópolis

[Por Marina Schneider]

Vito Giannotti, Pedrinho Guareschi, Cristian Goes, Reginaldo José e Kleber Mendonça

Vito Giannotti, Pedrinho Guareschi, Cristian Goes, Reginaldo José e Kleber Mendonça

Críticas ao jornalismo sensacionalista, poder de influência das novelas e rádio comunitária como alternativa de veículo realmente informativo foram os principais temas da mesa que discutiu Indústria Cultural na tarde de quinta-feira (22.11), durante o 18º Curso Anual de Comunicação. Participaram da mesa o jornalista de Sergipe, Cristian Góes, o professor da PUC do Rio Grande do Sul, Pedrinho Guareschi, o comunicador da Rádio Heliópolis, de São Paulo, Reginaldo Gonçalves, e o professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Kléber Mendonça. Continue lendo »

Deixe um comentário

Comunicação dos trabalhadores é fundamental para disputar hegemonia

[Por Sheila Jacob]

DSC_9505

A manhã de quinta-feira, 22.11, foi dedicada à exposição de diversas experiências na área de comunicação sindical. Antes da apresentação, a professora Larissa Correa falou sobre a história social do trabalho, uma nova maneira de os estudiosos enxergarem os caminhos do trabalho escravo e livre no Brasil. Como ela explicou, a partir dos anos 1980 houve uma mudança de paradigma nesses estudos: antes, os escravos e os trabalhadores livres eram vistos como seres passivos, objetos do domínio completo do Estado e de seus senhores. “Por este estudo, o povo era tratado como manipulado, ignorante ou apenas pano de fundo dos eventos da elite. Eram os fracos e oprimidos, sempre silenciados ou dominados por outros”, explicou. Continue lendo »

Deixe um comentário

18º Curso Anual debate criminalização da pobreza pela mídia comercial

[Por Sheila Jacob]

face47

Na noite de quarta-feira, 21.11, Vera Malaguti Batista (ICC), Débora Silva (Mãe de Maio) e José Claudio Alves (UFRRJ) falaram sobre o papel da mídia hegemônica na naturalização da criminalização de pobres, negros e favelados no país. A professora Vera Malaguti Batista fez um breve histórico da questão criminal no Brasil. Ela lembrou que do século 13 ao 18, no movimento de centralização da igreja, surgimento do Estado e início do processo de acumulação do capital, o Ocidente objetificou seus medos e criou uma série de “outros” perigosos: antes eram bruxas, hereges, judeus, muçulmanos…  Hoje são os negros e favelados. “Marx aborda a criminalização como estratégia de controle social da potência revolucionaria dos pobres”, explica. Segundo ela, a avaliação permanece atual: “a pobreza não é criminalizada hoje pela falta de algo; é pela força que ela tem”, avalia. Continue lendo »

%d blogueiros gostam disto: